AGRADECIMENTOS


 


 

 

Poveb 89, no Dia das Mães


A busca pela magia pode ser uma terapia. No mesmo sentido pode se dar a busca pelo melhor tempero pra refeição. Porque na comida sem tempero falta alguma alimentação.
O Poveb trilha esse caminho. Que só tem sentido a partir dos que acreditam na caminhada. 
E o prazer de escrever as "mal traçadas" aumenta na medida em que priorizamos o agradecimento. Foi muito bom revermos Jorge Ventura e Drica Marinho em exibições contagiantes. José Wilson e Luiza Stella, com suas vozes e o carinho que sempre nos dispensaram. Frederico Amitrano que arranjou um tempo em sua agenda pra nos visitar. A professora Ângela Regina, com a sua determinação de não se afastar de onde possa estar à cultura. O Sr. Emídio (mais uma nova aquisição) que, sentado durante um bom tempo ali com todos, convocado nos trouxe o para sempre irrevogável "Ora direis..." do nosso grande Bilac. Que o José Medeiros, prata da casa, ficava mimecameando ali por trás dele, pois sabe tudo de cor.
E todo mundo mais... Celi Luz, Mariana, Lahíde, Rinaldo, Douglas, Annibal, Lana com a sua filhinha e a amiga, Luiz Teles, José Medeiros, Gracinda, Therezinha Anacoreta, Paulo Siqueira, Roberto Castro... E todo mundo. 
Numa grata e sempre pertinente homenagem ao Dia das Mães. Que eventualmente é reverenciado até mesmo pelos que não tiveram uma, porque não será incomum imaginar que tenham acabado achando.
Agradecemos com prazer a todos por mais essa edição do Poveb. Valeu, sempre.

Rio, 07/05/2016
Aluizio Rezende

 

 

 
     
 
     
 
     
 
     
   

 

------------------------

Ciranda Natalina do Poveb


Uma festa natalina bem ao gosto povebiano: música, poesia e reverências ao Natal que se aproxima. Um fim de tarde que penetrou pela noite de forma suave, fazendo com que deixássemos longe os problemas do dia-a-dia, as questões do atual impasse político e muitas outras. Porque tivemos com a gente Paulo Siqueira, Lahide Alves, Karla Júlia, Marcelo Mourão, Mano Melo, Jorge Piri, Maria do Carmo Bomfim, Rinaldo Leite e tantos outros queridos poetas. A quem ficamos gratos por terem comparecido e proporcionado momentos da mais leve descontração.
O Poveb dá um break agora, prometendo voltar na primeira sexta-feira de março, quando pretendemos estar lançando a nossa 9ª Coletânea.
Foi um ano de muita alegria – mais que desencantos –, que sempre compensa os momentos despendidos na condução desse movimento cultural da forma que desejamos que mereçam todos os que o integram. Como também todos os outros movimentos poéticos de nossa cidade, grupo ao qual aderimos numa torcida mútua por uma vida mais luminosa, através da poesia, do que ela já possa ser.
Agradecemos a todos os que estiveram com a gente em 2015, esperando que continuem em 2016 numa torcia cada vez maior pelo Poveb, pela multiplicação dos saraus no Rio e pela poesia.
Rio, 06/12/2015

A Coordenação

 

 
     
 
     
 
     
 
 

 

------------------------

 

 

1º Sarau do Poveb no Tijuca Tênis Clube

Primeiramente temos que agradecer o apoio e o carinho com que fomos tratados pela equipe do Tijuca Tênis Clube, tendo à frente a diretora do Departamento de Cultura, Sr.ª Leila, e todo o seu pessoal.

Depois às pessoas que se deslocaram até ao famoso clube centenário para proporcionarem a si mesmas uma brincadeira prazerosa regada a muitos versos e espontaneísmos da parte de todos – Rinaldo Leite, Lahide Alves, Luiz Teles, Ovídio, Victor Colona, Angela Guerra, Mariana Freitas, Anníbal, Zélia Balbina e tantos outros.

Num dado momento, Fernanda Correia Dias, neta de Cecília Meireles, que tinha ido tomar parte num outro evento no clube e decidiu ficar um pouco com a gente, começa a declamar “Motivo”, da grande autora. E é então acompanhada pelo nosso Eduardo Tornaghi, que sabe todos os bons poemas de cor, e é aquilo – um dos grandes momentos da noite. Ficou muito bonito conferir a emoção dos dois declamadores aliada à do público presente. O que não poderia ser diferente, dada à volúpia artística de cada estrofe do poema.

Outro momento marcante, embora sejamos suspeitos ao aponta-lo, foi a homenagem prestada pelo escritor Paulo Sérgio, do Leblon, à Coordenação do Poveb em que ele ressalta o trabalho que vem sendo construído há 9 anos e chama – que me perdoem os amigos – de doce o casal à frente do movimento.

Uma noite muito light, finalmente, que nos dá a grande disposição de repetirmos outras no mesmo local, desde que nos seja permitido.

Obrigado, amigos.

 Rio, 25/11/2015
Aluizio Rezende

------------------------

Poveb 83, Presenças e Presentes

Tamo aqui de novo. Parece um ritual. Só que, pra nós, um ritual que não envolve obrigação, mas prazer.
Como sempre, banho-maria de início. Sexta-feira, noite chuvosa e fria, Barra. E tudo que já se sabe. Depois o Paulo, a Cely e o Gelson, a Lahíde, lá da Tijuca, o Rinaldo, que já tinha chegado às 5, Sandrinha Reis, da área.
E o povo vem pingando. Junto com a Sandy, Andy e o Názaro, a primeira surpresa: Lea Araripe, primeira vez que vem ao Poveb, trazendo pra gente a irreverência da sua poesia. 
Sandy e mais uma surpresa: traz pra Mari um quadrinho com um acróstico para Antonella, a netinha da Mari que está a caminho. Coisa de apreço, coisa de carinho, coisa feminina.
Romildes chega com o Ovídio, parecendo novo depois de recentemente hospitalizado, que mais adiante iria fazer uma memorável apresentação do seu poema sobre os automóveis. Texto que vai se retroalimentando a partir de novas marcas que vão surgindo. Quem não ruiu, sorriu.
Tem mais. Recebemos também, com muita alegria, pela sua primeira vez no Poveb, Dan Juan Nissan com a sua poesia extrovertida e contagiante. “Cara, a bateria do meu celular acabou e tive que improvisar”. E de novo, quem não riu, sorriu.
E então temos a vez de mais um presente... de aniversário. Um presentão. Chegam Patrícia Nunes, de andador, e o marido, Pedro Wilson, sempre a seu lado. E precisamos lembrar que Patrícia foi vitimada pela Síndrome de Guillan-Barré, doença rara que se caracteriza por um distúrbio dos nervos periféricos que paralisam os membros, o pescoço e os músculos respiratórios. Estivemos com ela no Lourenço Jorge. Felizmente trata-se de doença reversível e ela vem melhorando.
Finalmente, pra culminar com o monte de presentes e surpresas, chegam a professora Angela Regina e os alunos do Colégio Estadual Albert Einstein, trazendo com seus violões e vozes algumas canções com as quais nos homenageiam, complementado a noite do Poveb com um nível de satisfação que não poderíamos imaginar. Muito bacana mesmo.
Sim, mas como deixar de nos referirmos à Eurídice Hespanhol? Que a cada dia se renova numa capacidade interpretativa que deixa a todos boquiabertos? Chegou quietinha ali, toda de preto, como a noite pedia, e pode contar: quando começa a falar, é aquele show.
Nosso imenso agradecimento, por fim, à grande dama povebiana, Mariangela Mangia, por trás disso tudo.
Beijos,   

Rio, 12/09/2015
Aluizio Rezende

   
   
   
   
 

 

------------------------

1º sarau do POVEB na Livraria Cultura

(evento realizado no Shopping Fashion Mall, São Conrado, Rio de Janeiro, em 22/07/2015)
Quando ficamos alegres, dá vontade de dizer pra todo mundo. Por isso é que estamos aqui. Para comunicar aos que estiveram hoje com a gente na Livraria Cultura, no nosso 1º Sarau, que ficamos muito felizes com a festa. Uma sensação compartilhada por todos, como acreditamos. E comparecemos também para agradecer, senão a todo mundo, a alguns –, que é pro texto não cansar muito. A Carla Carnevale, a primeira a chegar, Paulo Siqueira, Rinaldo Leite, Lahide Alves, Celi Luz, Luiz Teles, Karla Julia, Maria do Carmo Bomfim, Drica Marinho, Victor Colonna, Luiz Otávio Oliani, e a todos os outros que agora não lembramos. E, é claro, a Mano Melo, esse incrível artista e poeta que nos atende com a maior gentileza sempre que o convidamos. Cercados por livros de todo tipo, o que já é próprio da nossa intimidade, pudemos desfrutar de um palco espaçoso, mas ao mesmo tempo aconchegante. O que permitiu que a poesia de cada um desabrochasse leve e cheia de manha, aproveitando-se do conforto proporcionado por uma tarde meio friorenta compensada pela dose certa do calor que chega com a emoção. Agradecemos de coração aos que puderam comparecer e enriquecer esse momento, na inauguração de mais um palco para a pungente e pujante poesia do Rio.
Rio, 22/07/2015
Aluizio Rezende

   
   
   
   

 

------------------------


Poveb 80, Mais uma Festa

Muito animada a noite de ontem do Poveb. Abrilhantada pela presença de Neudemar Sant’Anna, lançando o seu o livro “Armadilhas”, José Luiz Santos, Ronalda Teixeira, Ovídio, de sua filha Sara Rodrigues, de Eurídice Hespanhol, de Romildes de Meireles, Maria do Carmo Bomfim, de vários outros amigos e poetas, e, claro, da prata da casa, como Mariana Freitas, Paulo Siqueira, José Medeiros, Luiz Teles, Názaro e Sandy Montgomery, Rinaldo Leite, Gracinda Salomão, Luiza Stela e José Wilson, D. Carmela Mangia, mãe da Mari, com a sua assistente Zezé, e... tomara que não tenhamos esquecido ninguém.
Pudemos identificar a presença de vários moradores do condomínio, numa resposta à consolidação do Poveb no Novo Leblon e na Barra. O que sempre é auspicioso.  
O que normalmente se pode observar numa reunião dessas é que o talento diferenciado de cada um dos que se apresentam faz a festa. A inesperada homenagem do nosso caro Ovídio ao poeta Luiz Teles, ressaltando em seu poema o deslocamento do niteroiense à Barra – o que nunca deixamos de frisar – e a outros pontos do Rio para curtir poesia, foi bastante significativa. Desnecessário falar da importância pra nós em ter em nossos eventos José Wilson e Luiza Stela, integrantes patronos da Família das Vozes Bonitas, ontem com o Petri, violão e voz, filho mais velho do José Wilson.
Por falar neles, José Wilson, Luiza Stela e Petri, ao final do evento, brindaram os que conseguiram ficar até mais ou menos meia-noite com um show de MPB e rock da melhor qualidade, curtido pelos frequentadores da Bocha.  
Por isso tudo e por muito mais que deixamos de dizer, para não nos alongarmos tanto, é que aqui comparecemos para agradecer a presença sempre despretensiosa e desejada dos nossos amigos. Que, contribuindo e sendo a razão da festa povebiana, também colaboram com a promoção da manifestação cultural na Barra da Tijuca e na cidade.

Rio, 06/06/2015
Aluizio Rezende

   
   
   
   

 

------------------------

 

POVEB 77

Poveb 77 e a Oitava Coletânea
Mais uma noite memorável. Uma festa. De um evento em que predomina a atmosfera doméstica, em lugar da que se encontra no profissionalismo enrijecedor. Pois, a gente até traça um roteiro. Mas ele será alterado tantas vezes quanto o ritmo do encontro o exigir. Função das pessoas presentes.
Foi uma noite muito bonita, mais uma vez. Se tivéssemos tido a presença dos que esperávamos, teria sido maior, mas não melhor. Porque nas reuniões povebianas, como naquelas do mesmo tipo pela cidade, deixamos que acordem as emoções que já trazemos com a gente. Mas que não permitimos que despertem em qualquer lugar. E isso independe do número de participantes.
Luiz Teles (desde São Gonçalo), Ovídio, Mariana Freitas, Celi Luz, Luiz Stella e José Wilson, Frederico Amitrano e a esposa, Sandra Reis, Sandy Montgomery e o Názaro, a direção do Col. Est. Albert Einstein e os alunos que participaram da coletânea, Paulo Siqueira, José Medeiros, Roberto Castro, Gracinda Salomão, e outros que não lembramos agora – a todos esses o nosso maior agradecimento. Por terem prestigiado uma noite preciosa, essa dedicada ao lançamento da 8ª Coletânea do Poveb.
Esse agradecimento não ficaria completo sem a menção à homenagem prestada ao nosso caro cantor/compositor/músico MARCOS DAMASCENO, desparecido no primeiro dia do mês. Deixando a cidade, com respeito ao que pensem, sem uma de suas riquezas no dia do seu aniversário. Homenagem que se tornou maior com a presença de sua esposa, Sandra, com o filho e a namorada, vindos desde Campo Grande.
Obrigado a todos. Por mais esse passo em nossa caminhada.

Rio, 07/03/2015
Mariangela Mangia e Aluizio Rezende
Canova 1003


     
     
     

 

------------------------------------------------

POVEB 73

Pontual, simpático, envolvente, alegre, Iverson Carneiro tornou a noite povebiana mais brilhante do que costuma ser. O que já prevíramos. A emocionante interpretação de um dos poemas do mestre Manuel Bandeira pela professora de língua portuguesa do Colégio Albert foi enriquecida com a participação do Iverson. Também presença marcante a do poeta e cantor Frederico Amitrano, com um belo poema de sua autoria, e de sua esposa, indicações da nossa poeta e grande amiga Ronalda Teixeira. O POVEB é sempre uma festa. Que dá trabalho, como tudo a que nos dedicamos com esmero. Mas que produz também resultados imprevisíveis. Naquilo que é de bom.

Não fazemos mais do que a nossa obrigação em agradecermos aos que na noite fria de ontem se deslocaram de suas casas, de seus colégios ou de seus trabalhos, como o Iverson, para chegarem à Bocha do Novo Leblon.

Valeu, amigos!

Mariangela Mangia & Aluizio Rezende

 




POVEB 65

No último POVEB (03/09/2013) tivemos a presença de vários integrantes da Sociedade de Síndrome de Down -SSD, que como já sabíamos, nos trouxeram muita emoção.Quando pensávamos que havíamos experimentado bastante. Brindaram-nos com uma bela apresentação de dança cigana. E com toda a dificuldade de coordenação motora, por exemplo, não deixamos de nos tocar com as palmas e os passos marcados com singela graciosidade dentro das cálidas " gipsy  songs " (canções ciganas). E aquela espontaneidade que nos colocava à prova à toda hora - nós, seres não deficientes, cuja noção de espontaneidade muitas vezes não vai além da palavra.

Queremos muito agradecer à presidente da SSD, à professora de dança Dvorah Darah e ao nosso querido Roberto Castro, pai de um dos rapazes com deficiências especiais e responsável pelo espaço Bocha, por terem permitido as inesquecíveis emoções que experimentamos ao trazerem o belo grupo ao POVEB.


  Beijos imensos a todos.

  Barra 05/09/2013
  Mariangela Mangia e Aloízio Rezende


POVEB 68

Mais uma noite primorosa, a de ontem, quando realizamos o Poveb 68, o de encerramento deste ano. Um belo jantar de Natal, enriquecido pelos saborosos pratos trazidos por nossos amigos.
É, portanto, não só um dever, mas ainda uma satisfação agradecermos o comparecimento dos povebianos amigos, não só aos que residem por perto da Barra como aos que a ela se deslocaram numa noite de sexta-feira, quando sabemos que o tráfego nos oferece momentos cada vez piores.
Mas é evidente que poesia de alto nível, comandada por Tanussi Cardoso, e muita música, a cargo de todos nós, com o apoio técnico fundamental de Luiza Stella e José Wilson, fazem com que nos esqueçamos das atribulações vividas todos os dias.
Belas felicitações natalinas foram proferidas e trocadas pelos poetas e amigos presentes, como costuma acontecer nessa época em que o congraçamento traz o regozijo. Mas também não faltaram, por oportuno, as homenagens ao grande líder Mandela, desparecido no dia anterior, cuja trajetória de vida acreditamos que deva se constituir em fonte de inspiração para as nossas.
Celi Luz, Sandy Montgomery, José Medeiros, Paulo Siqueira, vizinhos do Condomínio Mandala, representado por cinco distintas senhoras, Rinaldo Leite, Neudemar Sant’Anna, Jorge Ventura, Gracinda Salomão, Lahide Alves, Lygia Veiga, Mariana Freitas, Andy Montgomery, Názaro e tantos outros poetas e amigos, estamos todos de parabéns pelo que aconteceu ontem.
Com a certeza de que levamos pra casa momentos de efetiva alegria que, nem que queiramos, poderemos depois facilmente apagar de nossas recordações.
Com a caretice de sempre, os nossos sinceros agradecimentos.
Mariangela Mangia & Aluizio Rezende

Barra da Tijuca, 07/12/2013